kut

terça-feira, 31 de maio de 2011

‘Faltou planejamento ao Sete’, diz Benjamim

Presidente do clube reconhece falhas e enaltece a confiança do torcedor e empresas que acreditaram no Sete

Marcelo Humberto - O Progresso
Benjamim Barbosa reconhece falhas grosseiras e já fala em trabalho para 2012, para ser campeão estadual (Foto : Marcelo Humberto/PROGRESSO)

DOURADOS – O presidente do Sete de Dourados, Benjamim Barbosa, reconheceu ontem aoO PROGRESSO que faltou planejamento ao clube para o Campeonato Estadual Série A. E em consequencia disso, a pre-temporada, essencial a todo clube profissional não existiu. E com isso, o time douradense ficou prejudicado. “Temos que reconhecer essa falha que culminou em nossa queda. Tudo deu errado esse ano que para nós da diretoria foi um grande aprendizado. Cometemos erros, mas aprendemos muito. Vimos que é viável fazer futebol em Dourados. Vimos que podemos contar com a torcida e com as empresas que acreditaram em nosso trabalho a qual agradecemos profundamente. Pagamos pelos erros e tudo começa do zero para o Sete desde hoje(segunda-feira) e já pensando na temporada 2012. Sem erros”, avalia.

O ano na realidade começou errado para o Sete de Dourados quando o clube priorizou a Copa São Paulo de Futebol Junior e literalmente esqueceu o time profissional. Esse foi o primeiro e grosseiro erro. O time SUB-18 na Copa São Paulo empatou uma partida e perdeu as outras duas.

Benjamim Barbosa só assumiu a presidência do Sete de Dourados, no dia 26 de fevereiro, poucos dias antes da estréia(12 de março) do clube no Estadual. Até então, o Estádio Douradão ainda era uma incógnita. Ninguém dava ao certo se ele seria liberado ou não. Até a diretoria dava sinal de que não entraria no Estadual sem o Douradão ser liberado. E isso, na visão da atual diretoria ajudou a retardar a participação do clube no estadual e a montagem do elenco.

A partir do aval do prefeito Murilo Zauith, o maior incentivador do clube na competição, é que definitivamente começou-se a ser desenhado o elenco e o Sete foi oficializado como uma das equipes que disputaria o Estadual. No dia 5 de fevereiro, Eloi Kruger foi confirmado como técnico e começou a trabalhar somente no dia 15. Os primeiros jogadores começaram a chegar no clube a partir da chegada de Eloi.

“Estreamos empatando em Dourados com um time ainda em formação. Não havíamos tido a pré-temporada que os demais tiveram. Saímos perdendo nesse item. Fomos ganhando corpo ao longo da competição. Até então, os jogadores que estavam chegando eram os que estavam disponível no mercado porque começamos a montar o time muito tarde e muitos jogadores já tinham seus clubes”, observou o presidente.

De acordo com ele, muitos jogadores que hoje estão no Campeonato Brasileiro Série B, eram para jogar no Sete de Dourados. “Havíamos entrado em contato com eles e na última hora, já vindo para Dourados, eles foram chamados e optaram e com razão pelo Brasileirão. Não foi um e muito dois ou três jogadores nessa situação. Foram vários. Então, isso demonstra que nós da atual diretoria buscamos os melhores. Mas a falta de um planejamento consistente nos prejudicou e muito. Foram erros grosseiros que assumimos e que não se repetirá em 2012 porque já começamos a trabalhar para isso. Tudo será antecipado”, promete Benjamim.

Na avaliação feita pelo presidente ontem ao O PROGRESSO, ficou evidente alguns pontos cruciais para um sonho dourado em 2012, no sétimo ano em que o Sete participa do Estadual e que foi destacado por Benjamim Barbosa. “O público confiou no nosso trabalho; conseguimos moralizar a portaria do Douradão onde víamos coisas absurdas e isso mudou esse ano; tivemos o respeito, confiança e apoio de 22 empresas de Dourados e uma de Itaporã. E mais que isso, a confiança do prefeito Murilo Zauith que não podemos em momento algum esquecer o grande incentivo dado ao Sete de Dourados junto com a Funced. E como disse, é viável fazer futebol em Dourados com a torcida apoiando. Tanto que esse ano tivemos a criação de mais duas torcidas organizadas. Isso é formidável para o nosso projeto de 2012.

A torcida mostrou para nós que está ao nosso lado. Pecamos, erramos; pegamos um ano difícil mas fizemos o nosso melhor. Não foi o que pretendíamos, mas em seis anos na Série A, conseguimos a melhor colocação do clube, isso também é uma conquista por um período tão curto de clube profissional”, avaliou o presidente.

Mas Benjamim destacou os objetivos do Clube para os próximos três anos. “A nossa meta esse ano era fazer um excelente campeonato. Fomos o último clube a confirmar a participação devido aos impasses gerados. Quando montamos o elenco, tínhamos a convicção que poderíamos fazer um bom campeonato. Acreditávamos na classificação. Mas o nosso sonho mesmo é de longo prazo. A meta era montar o elenco esse ano para ter uma base para que em 2012, com esse grupo, pudéssemos desenhar o título e uma Copa do Brasil. Para o torcedor isso é difícil de se explicar. Ele quer resultado e temos que ir de acordo com os pensamentos deles. Mas infelizmente nem sempre isso é possível”.

O sonho da diretoria lhes dava tanta confiança que as últimas contratações ficaram evidente que era para a decisão da quarta-de-final. “Não foi apenas para o jogo contra o Mundo Novo. Era o sonho de irmos a final. Era a intenção de continuar com eles nos próximos dois anos. Não deu certo por pequenos detalhes. Mas acreditamos que fizemos o certo. Oferecemos o melhor”, confidencia o presidente.

Seis nomes do atual elenco estão certos para continuar com o clube na próxima temporada. “Eles vão para casa e depois retornam para começar o trabalho pensando em 2012”, resumiu o presidente preferindo não divulgar quem são. O certo mesmo é que os jogadores começaram ontem a serem dispensados.

As últimas palavras de Benjamim foram de avaliação do Campeonato Estadual Série A.

“Aprendemos muito esse ano. Aprendemos que para se obter sucesso no futebol, ou mesmo em outro setor é necessário planejamento. Ninguém vai a lugar algum sem um planejamento antecipado. Principalmente na região Sul do Mato Grosso do Sul, ficou evidente a participação das prefeituras investindo no futebol profissional de suas cidades.

Com isso, formaram-se grande clubes que estão aí nas quartas-de-final do Estadual. Foram montados grandes elencos porque houve investimentos das prefeituras. E mais uma vez aqui entra o prefeito Murilo Zauith que foi o nosso pulmão. Não conseguimos o primeiro objetivo de nosso projeto. Mas nos garantiu respeito do torcedor. E isso é um título para nós. Os clubes do interior estão crescendo muito e valorizando o nosso futebol, graças as prefeituras. E isso é maravilhoso porque o Mato Grosso do Sul está garantindo uma nova visão em nível nacional.

Tivemos derrota dentro do campo. Mas fora das quatro linhas fomos campeões sim. A começar por um excelente relacionamento com a Federação. Começamos agora o trabalho do zero, mas ciente que mudamos o perfil do futebol profissional douradense. Não com o título, mas com o respeito da torcida e do empresariado douradense”, finalizou o presidente Benjamim Barbosa destacando que o técnico Eloi Kruger permanece no clube, isso se ele quiser.

0 comentários:

Facebook

Anunciantes

Anunciantes

Panos da TMI

Panos da TMI

bones

bones

Link-me

120x60 px

Torcida Organizada Máfia Independente - TMI | Template by - Josué de Brito Quadros - 2009 - - hidden hit counter