kut

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Com um a menos, Sete empata com a Galinhada


Sete de Dourados merecia a vitória no Douradão, diante do Águia Negra. Jogando com um homem a menos desde a metade do primeiro tempo, o time douradense mostrou superação e disciplina tática para anular a vantagem numérica do adversário. O que os rubro-negros do Águia viram em campo foi uma 'multiplicação' de camisas vermelhas ao longo da partida.
Não que os visitantes tivessem feito uma atuação fraca. O Águia Negra mostrou bom controle do jogo, teve mais posse de bola e maior iniciativa na criação de jogadas ofensivas. É que os comandados de José Macena foram combativos durante os 90 minutos.
Os donos da casa chegaram a estar na frente no placar, mas cederam o empate em um lance de distração da zaga, ainda na primeira etapa. E faltando poucos minutos para o fim do jogo, o Sete viu escapar a chance de somar três pontos graças ao goleiro Edmar, que salvou pênalti cobrado por Juninho.
Com o empate em 1 a 1, o Sete de Dourados permanece na segunda posição do Grupo B, com 7 pontos ganhos. O Águia Negra é o lanterna, em uma situação semelhante à vivida na arrancada do estadual do ano passado. O time de Dourados volta a campo no próximo sábado para encarar o Itaporã fora de casa. Já os rubro-negros recebem o Urso, também no sábado.
Primeiro tempo
Com a bola no chão, o Águia Negra tentou impor seu estilo de toques rápidos, mas o campo empoçado pela chuva prejudicava ambas as equipes (veja ao lado o vídeo com os principais lances). Jogadas de perigo mesmo, só aéreas. Aos 12, Rincón levou perigo ao gol do Sete escorando de cabeça, para fora. Os donos da casa deram o troco na mesma moeda: aos 15, Juninho cruzou pela direita na cabeça do zagueiro Robinson, que saltou por trás do marcador e abriu o placar.

Sete minutos depois, em um lance trivial na meia-cancha, o lateral Magno aplicou entrada dura em Paulo Tocantins e recebeu cartão vermelho do árbitro Erlanderson Martinez, o que foi contestado pelos douradenses. Nervoso com a marcação da arbitragem, o atacante Ariel isolou a bola para as arquibancadas e recebeu o amarelo.
Mesmo em desvantagem no placar, o Águia Negra mantinha maior posse de bola. Só que o Sete mostrava que não se entregaria com facilidade. O técnico José Macena fez mudanças táticas no ataque, tirando Ariel e colocando Max para recompor a marcação. O outro atacante, Lucão, ainda dava combate na meia cancha.
Aos 37, em uma distração da zaga douradense, os visitantes chegaram ao gol de empate. Na cobrança de escanteio, três rubro-negros saltaram sozinhos para cabecear, e a bola foi escorada para Leandro Branco arrematar, também de cabeça, dentro da pequena área.

Segundo tempo
O rendimento ofensivo das duas equipes decaiu bastante na segunda etapa, apesar das substituições e mudanças promovidas pelos técnicos (veja ao lado o vídeo com os principais lances). O Sete de Dourados permaneceu aguerrido e fechando os espaços que o Águia Negra tentava criar. O meio-campista Dio, estreante rubro-negro e um dos destaques da equipe, mostrou boa movimentação e criatividade, mas pouco diante de um Sete bem postado em campo.

Aos 37, em lance de contra-ataque, Bruno Donizete investiu pela direita e passou para Juninho, que foi derrubado na grande área. O próprio Juninho cobrou a penalidade, mas o goleiro Edmar fechou o canto direito, salvando o Águia Negra da derrota.

0 comentários:

Facebook

Anunciantes

Anunciantes

Panos da TMI

Panos da TMI

bones

bones

Link-me

120x60 px

Torcida Organizada Máfia Independente - TMI | Template by - Josué de Brito Quadros - 2009 - - hidden hit counter